quarta-feira, 14 de junho de 2017

MEDIDAS DA HISTÓRIA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA


Quem tem por costume entrar neste espaço, sabe do motivo da existência deste. Já apresentei muitas vezes o motivo deste existir. Deus tem controlado cada passo deste Mundo, aparentemente entregue a politicagem, aos poderes insurgentes.
Mas existe muitas formas de apreender esta lição, que  temos um Deus no controle de Suas medidas, e hoje iremos falar um pouco sobre a Igreja Adventista Do Sétimo dia, fundada em 1863.
Devemos ter em mente que esta data para a saída da igreja Adventista depende muito de um historiador e outro. Assim como se da com a saída para o decreto de Atarxerxes, ou a volta do povo judeu a região da Palestina. São muitas datas sugeridas, mas falarei sobre estes pontos no futuro.
Mas deixarei algumas utilizarei algumas datas, dependendo do aspecto em foco de cada historiador. O ano de 1798 como povo do advento do primeiro dia da semana, 1844-5 como povo do advento como adventista do sétimo dia, após escolher seu nome como denominação, 1861 como organização, e ainda 1863 como Associação organizada. Nenhuma destas datas estão erradas, uma vez que isto depende daquilo que o autor quer destacar em sua declaração.
Toda história tem muitas saídas, mas estas estão organizadas de tal forma, que levariam muitos, a reconhecer que este Mundo tem alguém maior que os humanos administradores no seu controle.
Respeitar as autoridades é algo salutar. Assim como respeitar as datas e pontos de vista também.

Como as linhas falam por si mesma não farei muitos comentários.

O  ANO DE  1406.

Esta data esta recheada de eventos e talvez  a mais importante foi os  eventos relacionado as  disputas com o  final do cativeiro  de  avignon  França ( 1378-9), mas temos os eventos ligados a Gregório XVI. Outro fato seria que o cristianismo  buscou fazer reformas durante 49 anos  para restaurar sua autoridade no mundo. Se lançou em direção de terras distantes, este espirito empreendedor levou Portugal  a descoberta do Brasil. Voltando a Gregório ele que foi eleito em  Constantinopla, no ano 1406 renunciou  1414 mas seu sucessor somente subiu ao posto papal no ano 1417 após sua morte, ficando assim  a trono  papal sem papa por 2 anos.

1406+607=2013 Um caso semelhante.

O anúncio da renúncia do papa Bento XVI, realizado em 11 de fevereiro de 2013, causou certa surpresa no mundo católico. Não é uma situação usual um papa renunciar ao mandato, já que geralmente a sucessão ocorre após a morte de cada um deles. O último caso aconteceu com o papa Gregório XII (1406-1414). Mas segundo um estudo realizado pelo professor de História da Igreja e cônego da catedral de Barcelona (Espanha), Josep María Martí Bonet, houve na história da Igreja católica a renúncia de 22 papas. No caso de Joseph Ratzinger, de 85 anos, os motivos alegados foram a debilidade física pela qual ele passa, o que o impossibilitaria de continuar a executar as funções exigidas pelo cargo.
http://logicocursosaliados.com.br/noticia.php?id=417
http://www.infoescola.com/biografias/gregorio-xii/


1406  O concílio (particular) de Pisa depõe os dois papas e elege Alexandre V, mas os outros dois recusam abdicar.
http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/mazevedo/materiais/TabelaCronologica_2paginas.pdf

Em 1409, um concílio que se reuniu em Pisa acrescentou um outro antipapa e declarou os outros dois depostos. Depois de muitas conferências, discussões, intervenções do poder civil e várias catástrofes, o Concílio de Constança (1414) depôs o Antipapa João XXIII, recebeu a abdicação do Papa Gregório XII, e finalmente, conseguiu depor o Antipapa Bento XIII. Em 11 de novembro de 1417, o concílio elegeu Odo Colonna, que tomou o nome de Martinho V, com o que terminou o grande cisma do Ocidente e foi restabelecida a unidade.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Grande_Cisma_do_Ocidente




Quarenta e nove anos depois.


1455:  O Papa Nicolau V assina bula concedendo a Portugal o domínio sobre as terras descobertas ou a descobrir em África.   Na Inglaterra, início da Guerra das Duas Rosas, que terminará com a implantação da dinastia dos Tudors. 
Devemos lembrar que as navegações buscando novas terras pelo mar se deu por causa da queda de Constantinopla, (queda do império romano do Oriente) que dificultou a busca de especiarias naquele tempo, conforme comentei em postagens anteriores. Desencadeando a descoberta do Brasil em 1500 por Portugal.
O Brasil estava nos braços da IGREJA DE ROMA, ainda que existiam algumas denominações já instaladas no Brasil.
UM POUCO SOBRE A HISTÓRIA DA IGREJA ADVENTISTA NO BRASIL.

 Em 03 de Maio de 1861, registou-se a Associação Publicadora dos Adventistas do Sétimo Dia”, em Outubro do mesmo ano, a “Associação dos Adventistas do Sétimo Dia do Michigan” e finalmente em 1863 é fundada a Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, que contava na altura 3500 adventistas, 30 pastores e 152 igrejas.
http://www.adventistas.org.pt/quem-somos/a-nossa-historia




1887 - Guilherme Belz, residente em Gaspar Alto, SC, deparou-se com o livro Gedanken über das Buch Daniel (Comentários sobre o Livro de Daniel) de Urias Smith.
1890 - Em princípios desse ano Guilherme Belz e família, seguidos por vários vizinhos, inclusive as famílias Olm, Look e Thrun, decidiram guardar o sábado, mesmo sem conhecer qualquer adventista.

1893 - Chega ao Brasil, desembarcando em São Paulo, o primeiro missionário designado pela Associação Geral da IASD, o colportor Albert B. Stauffer.

1894 - Chega ao Brasil, desembarcando no Rio de Janeiro, o segundo missionário adventista, o colportor W. H. Thurston acompanhado da esposa, vindos dos Estados Unidos. Sua missão era estabelecer naquela cidade um depósito de livros denominacionais para suprir as necessidades da colportagem local.

1896 - Nesse ano foi organizada a Igreja Adventista de Gaspar Alto, SC, sob a supervisão do Pr. Huldreich Graf. Em 1º de julho passou a funcionar em Curitiba, PR, o primeiro educandário adventista, Colégio Internacional de Curitiba, dirigido pelo Prof. Vicente Schmidt e logo a seguir pelo Prof. Guilherme Stein Jr. Chega ao Brasil o segundo pastor, Frederico W. Spies, vindo da Alemanha, onde havia sido Diretor de Colportagem.

 


A história da Igreja adventista no Brasil é impressionante, uma vez que saindo do ano 1863 mais 70 anos temos o ano em que a Igreja Adventista da Reforma é perseguida na Alemanha, e seus pertences confiscados 1935 . Devemos ter em mente que o pastor enviado para o Brasil foi um alemão Adventista do Sétimo dia, por existirem no pais imigrantes da Alemanha vivendo aqui. Veja enquanto na Alemanha a igreja Adventista passava por dificuldades com o nazismo, no Brasil, a obra Adventista prosperava de forma inusitada. Os alemães tiveram a iniciativa de se estabelecer no pais, assim como outros posteriormente vieram.   



Esta linha do tempo esta rebatida, já expliquei o motivo em publicações anteriores.  Assim como um santuário tem medidas rebatidas, assim ocorre na história das igrejas existentes na Terra.

Tenha um bom dia!






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço desde já pelo seu comentário, positivo ou critico.