sexta-feira, 25 de março de 2016

O SÁBADO E LAUDICÉIA 364


Existe 

O concílio de Laodiceia ocorrido em 364 d.C., discutiu na ocasião sobre o dia de guarda que o cristianismo deveria seguir. Esta assembleia eclesiástica motivada em parte pela vigência do edito de Constantino, estabeleceu no cânon 29: "Os cristãos não devem judaizar e descansar no sábado, mas trabalhar neste dia; porém devem honrar especialmente o dia do Senhor, e, como cristãos, devem se possível, não realizar nenhum trabalho neste dia. Se, entretanto, forem encontrados judaizando, sejam excomungados por Cristo."
https://sites.google.com/site/iasdonline/home/segunda/laodiceia





"A Igreja de Roma envolvida nas campanhas antissemíticas(c) e diante da grande influência que o descanso dominical de Constantino exercia sobre os pagãos e cristãos, concluiu que a guarda do sábado era incompatível com os seus interesses; e, portanto, tinha que ser substituída pela guarda do domingo. Contudo, o sucesso dessa substituição ocorreria somente se o princípio judaico-cristão da observância sabática fosse abandonado.

Então, a Igreja de Roma que já vinha combatendo os judeus e buscando vantagens políticas e religiosas dentro do Império Romano, passou a eliminar a observância do sábado e outras doutrinas comuns entre cristianismo e judaísmo com o intuito de separar os cristãos gentios dos judeus e, ganhar a simpatia dos imperadores de Roma".

O Grande Cisma do Ocidente, Cisma Papal ou simplesmente Grande Cisma foi uma crise religiosa que ocorreu na Igreja Católica de 1378 a 1417.
a residência do papado foi alterada de Roma para Avignon, na França, pois o Papa Clemente V foi levado (sem possibilidade de debate) pelo rei francês para residir em Avignon. Em 1378, o Papa Gregório XI voltaria para Roma, onde faleceria. A população italiana desejava que o papado fosse restabelecido em Roma. Foi então eleito Urbano VI, de origem italiana. No entanto, ele demonstrou ser um papa muito autoritário, de modo que uma quantidade considerável do Colégio dos Cardeais, anularia a sua votação e foi realizado um novo conclave, sendo eleito Clemente VII, que passou a residir em Avignon. Iniciara-se assim o Cisma, em que o Papa residia em Roma e o Antipapa residia em Avignon , reclamando ambos para si o poder sobre a Igreja Católica. Posteriormente, surgiria outro Antipapa em Pisa. O cisma terminou no Concílio de Constança em 1417, quando o papado foi estabelecido definitivamente em Roma.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Grande_Cisma_do_Ocidente



O Concílio de Constança, que teve lugar entre 5 de outubro de 1414 e 22 de abril de 1418 em Constança, foi um concílio ecumênico da Igreja Católica.
O seu principal objetivo foi acabar com o cisma papal que tinha resultado do Papado de Avignon (Avinhão).
Na época em que o concílio foi convocado, havia três papas, todos eles clamavam legitimidade.
Com o apoio de Sigismundo, sacro Imperador romano, o concílio de Constança recomendou que todos os três papas abdicassem, e que um outro fosse escolhido. Em parte por causa da presença constante do imperador, outros monarcas exigiram que tivessem uma palavra a dizer na escolha do papa. Grande parte da discussão no concílio foi ocupada na tentativa de acalmar monarcas seculares, mais do que em efetuar uma reforma da igreja e da sua hierarquia.

http://www.ricardoorlandini.net/hoje_historia/ver/5033/termina-o-concilio-de-constanca-que-resultou-no-fim-do-cisma-da-igreja